terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Um poema ainda existe e mora aqui


Meu lugar
Por Antonio Siqueira




@image: Jorge Freitas Lopes - Santiago RS













O meu lugar é o refúgio de toda as dores
Por vezes é onde moram todas as minhas dores
Às vezes é onde o meu único sol nasce e se esconde
O meu lugar é onde cantam os ciganos enluarados
Os vagabundos revestidos de alma
As canções embebidas de sonhos
De amores
De solidão
De carinho...
O meu lugar é onde choro
Onde o meu sorriso também impera
É onde sua voz chega, macia, reluzente...
É onde meu corpo repousa sobre o teu corpo
É onde teu peito acolhe minha cabeça
E tuas mãos me envolvem e me mostram
Que o infinito é mais próximo do que supomos.


Ilustração: Jorge Freitas Lopes www.jorgefreitaslopes.com



17 comentários:

Anônimo disse...

Porquê me fazer chorar sempre à esta hora? Afff Que lindo!

Luana - BH

Anônimo disse...

Que bonito, meu amigo!
Fiquei tanton tempo sem internet e já estou há umas duas horas lendo todas as maravilhas que publicastes. Maria Rita manda beijos.
Venha nos visitar!

Seu amigo Eloy

Anônimo disse...

BELO BELO BELO BELO BELO
BELO BELO BELO BELO BELO
BELO BELO BELO BELO BELO....

Anônimo disse...

Sem palavras...meu poeta lindo!!

Te amo!!! <3

Sua eterna admiradora...

Marcinha

mariza disse...

tão bonito e real que chega a doer.

Celso Lins disse...

Poetas letristas são os melhores e vc é bom, meu irmão!

Anônimo disse...

E ele ainda posta essa música pra detonar qualquer reação, rs.
Antonioni, beijos mineiros e o Rafa quer que vc venha pra cá em janeiro.

Luana Campanelly

Elza Fraga disse...

O infinito é o peito aberto do poeta. É a in-lucidez sadia. É o parto do poema. É a pena quando cresce, cria pernas, vai embora galgar mundos.
E é aí o seu lugar, na morada dos poetas de alma cheia, transbordante de estrelas e de Luz.
Você é um romântico, sabia, rsrs?
Bitokitas da amiga que curte você do tamanhão do universo.

Dayana disse...

Mais uma pra minha co-produção?!?!? rsrsrs
Gênio você!

Anônimo disse...

Eu ando lendo as suas poesias para minha esposa, amigo. Tem dado certo.
Abração
Marcelo

Anônimo disse...

Meu amigo, acompanho o que publicas há uns 5 anos, nos conhecemos aí no Rio num dia muito especial para mim e Luana, pois ficamos noivos naquele dia, marcamos a data do casório e eu estou convidando você incondicionalmente.
Esse poema é bonito demais. Imprimi.
Queria que você viesse em Janeiro pra passar uns dias com a gente em
Araxá, o que acha?
Me escreva.
Abraços

Rafael Eustáquio de Souza e Luana Campanelly

Sandra Britto disse...

... e é para este lugar chamado eterno, onde não se morre, que a sua poesia me transporta a galope...

Anônimo disse...

SUA POESIA É SIMPLES E GRANDIOSA!

Antonio Siqueira disse...

Obrigado, queridos.
Tenho escrito aqui o que me ocorre à mente, o que o astral me sugere ou o mentor impõe. Sinceramente, qdo vejo; saiu rs.
Grato a todos vocês por visitarem este espaço feito para quem ama a arte na medida certa do talento de cada um.

Abraçando a todos com igual carinho.

Antonio Siqueira

Anônimo disse...

Coisa linda de se ler, uma musica fantástica! Esse blog é extraordinário!


Eloy

Anônimo disse...

PALAVRAS LINDAS E DE UMA SIMPLICIDADE E BELEZA QUE IMPRESSIONAM. PARABÉNS!

RSC

Dayana disse...

Estou no Rio, senhor! ^^

Postar um comentário

Diga-me algo