quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Um poema ainda existe

Uma canção desesperada
  Por Antonio Siqueira


@piscitello 

















Não quero viver sem sentir o calor do teu hálito penetrando em minha boca
Saio de mim, reivindico teu sorriso com a autoridade dos amantes apaixonados.
O amor existe para poucos
A dor é mais popular
As hipóteses são muitas:
Delírios insanos, à flor da pele...
Múltiplas transformações, múltiplos sinais.
Canções são paliativos para a alma,
Um desespero com calma
Canto
Porque cantar é o porto seguro de quem ama estar vivo.


9 comentários:

Anônimo disse...

Poesia de gênio, blog de gênio!
Quero mais!
Beijo

Luana - BH

Dayana disse...

Maravilha!

Anônimo disse...

Lindo Antônio!
Parabéns!

Luciana Cardoso

Ane Câmara disse...

Fico encantada cada vez que passeio por aqui...

Beijos meus...

mariza disse...

esse poema é lindo!
especialmente estes versos:

'O amor existe para poucos
A dor é mais popular'

tão harmônicos quanto a grande verdade que encerram.

um beijo.

Anônimo disse...

Poesia de Antonioni ao som do novo álbum do Eddie Vedder é para poucos...Também!

Robson Nazareh

Anônimo disse...

Voltei!
Como foram criativos aqueles anos em que íamos assistir aos ensaios de vocês. SOLARIS! Que saudade! Você escrevendo as letras sentado em um canto. Garrafas de conhaque. Sua linda namorada que virou esposa depois. Qdo vc vinha pra cá pra Sampa era uma festa. Pq não mais? Às vezes me preocupo tanto com você, amigo! Com vocês de modo geral. Éramos tão ligados, depois que vim pra cá, minha vida mudou tanto. Pra melhor, claro; Mas e aí? Cadê o encantamento?
Eu intimo você a me receber aí em sua casa no seu niver, mano! Eu vou de mala e cuia passar uma semana na BATCAVERNA! Aliás, agora você habita ‘encavernado’ em um condomínio que até gansos soltos têm, hehehe.
Gisele manda um beijo. Aiana diz que não esqueceria jamais de você, Antonioni. Emocionei-me. Chega poeta! Vou nanar.

Abraços

Robinho

Antonio Siqueira disse...

Robinho, Robson Nazareh...Cumbuca rs.
Meu brother, minha casa é sua, da Gisa e da Nana, minha rebenta menina de cachos loiros e olhar surreal; a criança mais bela que já vi, o casal mais belo que convivi, amei, habitei. O ApartCaverna aguarda vocês! Venha enquanto o relógio ainda está a meu favor.
Fomos felizes e isso me basta.

Sem mais...Muito amor pra vocÊs, pra vida inteira.

Dayana disse...

Robinho, Antonioni, Celsinho, Juninho...
Amores da minha infância e juventude.
Gente inesquecível que eu amo muito.

Postar um comentário

Diga-me algo