sábado, 13 de agosto de 2011

Um poema ainda existe

'Por um propósito'
         Por Antonio Siqueira




Salvador Dali - O humano desumano
















Fome
cercearam-te o direito à vida
Direito?
Os homens se protegem com leis criadas pelos próprios homens
Direito para poucos
Deveres em massa
É a coragem de viver que confronta a razão dos miseráveis
Morrem muitos
Nas mãos de minorias gigantescas
Quais direitos tenho eu?
E você?
Quão desumano é estar aqui!
Esmagando massas de indefesos
Oprimidos
Homens de fé
Esperança que não morre
Mas que também mata.

@image_Savador_Dali_O_Humano_Desumano

3 comentários:

mariza disse...

embora eu acredite na lei e na justiça e a persiga, caso contrário, qual propósito eu teria como advogada? preciso elogiar esse poema tão bonito. bonito do jeito que eu gosto, sem floreios.

Dayana disse...

Sem floreios sim, Mariza e, como diria o autor, poesia de macho! rs
Gosto dessa acidez leve.

Anônimo disse...

Anônimo disse...

Um poeta como você faz falta. Um blog como o seu tem que ser eterno e estar aqui na sua casa, batendo um papo maravilhoso e interagindo direto da própria "sede" da instituição, não tem preço.
Feliz dia dos pais, amigo!

Eloy

Postar um comentário

Diga-me algo