quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Um poema ainda existe, a solidariedade também...

L'solidale
Por Antonio Siqueira























E porquê você não acreditaria no amor?
Mesmo diante de tanta barbárie?
Mesmo que a tempestade não cesse?
Que a vida se esvaia,
Mas que deixe uma oração de ternura
Na candura de cada coração partido.
O sonho quebrado tem gosto de nada.
A fé abalada...
Resta a culpa.
Cuidar do mundo, da terra...
Cuidar da sua casa, do seu quintal
Não é metafísico ou inalcançável...
É instinto de preservação.

Solidariedade,
Sentimento solene.
Solidariedade,
Fé, talvez sem causa.
Aos Olhos Dele, a essência de existir.

3 comentários:

Dayana disse...

Coisa bonita de se ler e ouvir, Antonio. Amo essa opereta, "Vide Cor Meum (See My Heart)", da escola húngara; é maravilhoso demais!
As coisas não estão bem por aí, eu sei. Força para o nosso amigo. Que bom que ele não estava lá.

Beijo

Day

Celso Lins disse...

Antonio, o que você fez não tem preço, meu amigo! Estou com algumas pessoas aqui que ouviram essas palavras e essa musica maravilhosa. Essa musica representa bem tudo isso e nos leva à uma reflexão profunda sobre isso tudo. Que a paz celestial esteja com os que foram e que tenhamos muita força para atravessar essa fase dificil que nos espera. Maravilhoso poema.
Um beijo no seu coração, meu amigo!

Silvia disse...

Simplesmente lindo!

Postar um comentário

Diga-me algo