sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

As canções de amor de Oswaldo Montenegro



Canções de Amor, Silêncio e Paz
Por Antonio Siqueira

















Sempre achei uma enorme injustiça o que fazem com Oswaldo Montenegro. Confundiram a inteligência e genialidade do compositor brasiliense, radicado há 3 décadas no Rio de Janeiro, com chatice. Oswaldo é um papo ótimo, além de ser um cara super elegante e educadíssimo. Oswaldo gravou um belo cd em 2010, o excelente “Canções de Amor”. A carreira longeva pode até ter o obrigado a revisitar velhos sucessos, Montenegro o fez, mas com lucidez e beleza ímpares.

Em “Canções de Amor, as canções aparecem cruas e nuas na essência, tocadas apenas ao violão e algumas poucas flautas de Madalena Salles. E, talvez, esse seja o único ponto passível de crítica, o fato de ter tão poucas flautas de Madá. O disco reúne 12 faixas, sendo duas delas nunca gravadas por Oswaldo e as outras regravações de canções lançadas ao longo de três décadas de carreira.

Além de Oswaldo e Madá, o álbum traz uma pequena participação de Zélia Duncan dividindo os vocais com o menestrel em uma das mais belas músicas já lançadas por Oswaldo Montenegro: “Sempre Não é Todo Dia”, do musical “Aldeia dos Ventos” de 1985. A bela composição de Oswaldo e Mongol dispensa a colaboração que, no final das contas, acabou tirando a suavidade própria da música.

Para o repertório de “Canções de Amor” Oswaldo Montenegro escolheu regravar músicas que não são tão populares para aqueles que não acompanham sua carreira, como “Se Puder, Sem Medo”, belíssima canção que parece conter uma despedida e a esperança de um retorno.

As palavras das músicas nesse disco parecem ganhar uma força maior do que em outras gravações justamente pelo formato como são apresentadas, de modo tão intimista. Além disso, Oswaldo interpreta as músicas em tons mais baixos, criando todo um clima quase confessional.

Quem conhece a delicadeza das poesias de Oswaldo Montenegro sabe o quanto são belas quando unidas às harmonias de seu violão e da flauta de Madalena Salles. Por isso, esse é um ótimo trabalho de releituras suaves e emocionadas do cancioneiro e do artista.




Oswaldo Montenegro - Canções de Amor





Revista VendaMais Banner Amarelo 480 x 60

----------------------------------------------------------------

7 comentários:

Anônimo disse...

Ele apresentou esse belo show na Lona Cultural Gilberto Gil, em Realengo. Levei minha mulher e há tempos não namorávamos num show.

Eloy

Arlete disse...

Tenho enorme carinho e admiração pelo trabalho dele. Acho a voz maravilhosa, mas me decepcionei quando ao procurá-lo na saída de um show, onde comprávamos os cds e levávamos para que ele autografasse, sequer olhou para mim.Prestava atenção em outra coisa enquanto automaticamente escrevia seu nome.

Dayana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Celso Lins disse...

Eu gosto muito do som do Oswaldão!
Não perdia um show dele... nas Lonas, principalmente. Além de tudo, é reduto de muita mulher bonita!

Dayana disse...

Ele não é um chato, o discurso é até muito legal. É um homem inteligente e com um raciocinio original, sabe o que fala. Ele é sim, arrogante e pretencioso demais no trato pessoal. Você sabe, meu amigo; eu toquei com a Madá; pouco tempo, mas toquei.

É assim mesmo, Arlete. Ouça apenas, é o que sempre aconselho. Não é preciso idolatrar esses babaquinhas mimados, só por que têm algum talento.

Dayana Fontenelly

Magda Camila disse...

Nas duas vezes que eu tietei o Oswaldo, foram no avião, ele foi híper simpático e até galanteador. Quando posso, vou à suas apresentações e tenho todos os vinís e cds dele. O cara é uma gracinha!

Anônimo disse...

Li essa matéria e consegui achar esse cd e compartilhar, estou ouvindo direto. Comprei no submarino.com , muito delicado e com interpretações sublimes.

Solange A. Simas

Postar um comentário

Diga-me algo