terça-feira, 11 de maio de 2010

No Surprise

Coerência: A palavra de ordem

Por Antonio Siqueira

Não me surpreendeu a convocação da seleção brasileira de futebol para Copa do Mundo, idealizada pelo técnico Carlos Caetano Bledon Verri, conhecido pela alcunha de Dunga. Que tem em sua carreira um grande divisor de águas entre o fracasso e o triunfo de uma geração não muito boa de bola, mas que obteve importantes conquistas e êxitos; inalcançáveis para muitos gênios das quatro linhas.

             Uma carreira com três importantes momentos: a desgraça nas mãos de um irresponsável Sebastião Lazzaroni, na Itália em 1990, a Glória total como capitão do tetra, em 1994, nos EUA, com Carlos Alberto Parreira e o vice campeonato, acompanhado por vários mitos, em 1998, na França com o eterno e equivocado, Zagallo. Da execração pública ao triunfo maior, com direito a um vice, ainda é coisa rara no futebol. Dunga, apesar de ter sido um jogador desajeitado e violento, tinha uma personalidade forte, insistente e perseverante. Aprendeu um pouco do ofício e brilhou. Talvez o Sr Carlos Caetano brilhe, também, neste mundial como técnico. A infeliz idéia de Lazaroni em promove-lo como o símbolo de uma era de pernas de pau, quase destruiu a carreira deste gaucho que leva consigo as tradições mais fiéis do futebol do sul. Dunga foi campeão em quase todos os clubes por que passou e fazer uma retrospectiva de seus méritos é trabalhoso demais. Superação! Talvez ele passe isso aos jogadores que fracassaram na Alemanha.
O brasileirão está repleto de craques? Sim. O Santos é o time da moda? Corretíssimo. Neymar e Ganso são os grandes “fenômenos”? Indiscutível! Então por que o Dunga não os levou? COERÊNCIA.  Apesar de Neymar jogar de forma espírita (às vezes) apesar de também, infelizmente, ser um garoto babaca_ existe coerência com os fatos, segundo Dr. Caetano. A coerência de Dunga é com os fatos, não com o que se chama na realidade destes mesmos fatos de Futebol Brasileiro. Para mim, não houve surpresas. Onde está a coerência? Se o gato não comer; no dia 11 de Julho de 2010, no Soccer City, em Johanesburgo.
Os fatos estão aí: Copa América, Copa das Confederações, amistosos convincentes e uma eliminatória tão bem sucedida que rendeu a classificação com três rodadas de antecedência, mesmo tendo tudo para ser dramática. O Brasil reagiu bem da segunda metade em diante e se classificou com folgas. Perfeito foi o comentarista da radio Sul América Paradiso FM, Maurício Torres, sobre as comparações envolvendo Pelé e Neymar: “O pessoal tem que entender que Neymar joga muita bola, mas Neymar  é Homo Sapiens. Pelé era ET, o futebol não é desse mundo, dessa realidade...ele não jogava futebol, jogava outra coisa que não é desse plano físico.”
Parece que essa Copa, para quem curte bom futebol, será uma das mais bem sucedidas da história em termos de bons jogos. O que, também não me surpreenderia, era se uma seleção africana conquistasse ou apenas chegasse às finais deste mundial. Eles estarão em casa e isso, na atual realidade do futebol do continente que é o Berço da Humanidade, conta bastante para uma epopéia deste porte.

4 comentários:

Luís disse...

hehehehhe
Antonio, o cara é colorado, esperar coerencia deles é impossível, se bem que na bestialidade dele foi coerente. se tu não joga é reserva no seu time tem vaga, pois teu empresário é o melhor do mundo.
Levar Gomes e Doni e não levar Victor é sacanagem, e mostra que a convocação dele durante as fases importantes da libertadores ano passado, foi apenas para tirar o Grêmio da competição.
Assim como a convocação de paulo Nunes em 1996 para a tal copa america serviu para tentar desmosntar meu time.
;)
abraços meu brother.

Celso disse...

Não ter levado o Adriano foi perfeito. Vai que a piranha dele se mete na concentração e arruma merda? Levar Doni e Gomes e não levar o Vítor é sacanagem mesmo, mas desconsiderar Helton, Bruno...até o Felipe do Corinthians. O amigo falou em coerência com uma certa dose de sarcasmo que, infelizmente, é o seu cartão de visitas.

Ganso, Neymar!!!! E Felipe Coutinho, Tison, Kleber (Cruzeiro), Diego Tardeli, Wagner "Saguí" LOve que vestkiu a camisa do Flamengo como segunda pele?! É GENTE DEMAIS JOGANDO BEM! Fora os que estão se destacando no exterior. Ronaldinho Gaucho transformou-se num PALHAÇO. É o mais novo candidato a Tulio Maravilha. Tá bom como está, essa galera, como frisaste bem, ganhou tudo que disputou nestas 4 temporadas desde que o cabeça de porco espinho entrou.

Abraços
Torcer? Só se for o pé do Wagner Love, pra ficar legal.

Celso

ladyneide disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Antonio Siqueira disse...

Claro e óbviamente que existe em minhas palavras uma dose alta de ironia e sarcasmo. A seleção é bem a cara de Dunga. Jamais ele levaria Neymar, Paulo Henrique Ganso e Ronaldinho Gaúcho na mesma equipe. Além de ser futebol de alto nível demais, o que não agrada a indivíduos "GROSSOS" como o "seu" Caetano. Como ficaria o próprio DUNGA? O Dunga, se não for o técnico mas vaidoso que já dirigiu a seleção, está perto de ser. E essas vaidades entendem-se como teimosia e teimosia demais leva ao fracasso.

Porém, esse mesmo ANÃO MAL EDUCADO é um ex atleta que, num passado recente, conquistou quase tudo no mundo da bola e não foi pouco. Essa seleção tem um retrospecto bom e eu não tenho o q fazer mesmo, estando aqui, num espaço destinado á arte, discutindo (debatendo) nesta ilustre mesa redonda, sobre futebol. Eu, se trabalhar a vida inteira (mesmo eu que fosse mais jovem) não ganharia o que esses desocupados ganham num mês. Mas é o Opium Populus e que até a minha pessoa encrespada, seduz... deixa doidão!

abraços aos queridos Tribunos

Postar um comentário

Diga-me algo